Olhar a COVID-19 em São Tomé e Príncipe

Autores

  • Flávio Castelo David dos Santos Andrade Faculdade de Ciências e das Tecnologia da Universidade de São Tomé e Príncipe; Quadro do Ministério da Saúde “Programa de Saúde Mental”

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v2i2.124

Palavras-chave:

COVID-19, pandemia, santomenses, São Tomé e Príncipe, saúde

Resumo

Introdução: Este trabalho teve como objectivo conhecer o percurso, e a existência da COVID-19 em São Tomé e Príncipe. Os documentos utilizados foram boletim diário da COVID-19, Decreto, extratos das conferências de impressa, plano de contingência. A metodologia adotada é qualitativa e as técnicas utilizadas foram pesquisa documental para recolha de informações e a análise documental para tratamento. Os resultados apontam a existência da COVID-19 em São Tomé e Príncipe, observa-se também que os primeiros casos importados da COVID-19 entraram e circularam em finais do mês de fevereiro. Conclui-se que em 21 de abril ocorreu o primeiro surto em dois distritos, em 30 de abril, primeiro óbito (um homem de 55 anos), e 13 óbitos entre abril e junho. Por fim ressalta-se que necessário se torna realizar um estudo para compreender a imunidade a COVID-19 nesta parcela do mundo.

Downloads

Publicado

2021-01-15

Edição

Secção

Artigos de Opinião Científicos

Como Citar

Olhar a COVID-19 em São Tomé e Príncipe. (2021). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 2(2), 54-57. https://doi.org/10.51126/revsalus.v2i2.124

Artigos Similares

1-10 de 378

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.