Influência da educação musical avançada na discriminação auditiva com ruído competitivo

Autores

  • David Tomé Laboratório de Audiologia, Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto; Neurocognition Group, Laboratório de Reabilitação Psicossocial (LabRP), CiR
  • Ilídio Pereira Área Técnico-Científica de Biomatemática, Bioestatística e Bioinformática, Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto (ESS-P.Porto), Porto, Portugal
  • Ana Elisa Dias Laboratório de Audiologia, Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto (ESS-P.Porto), Porto, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v2i1.40

Palavras-chave:

prática musical, pseudo palavras, ruído, discriminação, processamento auditivo

Resumo

Introdução: A organização neuronal para a música e linguagem tem sido alvo de inúmeras discussões nas áreas de audiologia, neurociência e arte musical. Vários estudos têm rocurado investigar a influência da prática musical na discriminação da fala com ruído competitivo.  Objetivos: Averiguar se a prática musical frequente promove uma melhoria significativa na capacidade de discriminação tonal e vocal em ambientes ruidosos. Material e métodos: 15 estudantes de música com prática instrumental (GE) e 15 não-estudantes de música (GC) realizaram medições audiológicas de discriminação de tons puros e de fala com ruído competitivo. Todos os participantes foram submetidos a um teste de discriminação de tons puros, o teste de mudanças de limiar determinado modificado (TMLDm), e outro de discriminação de fala (TMLDm vocal), ambos na presença de ruído competitivo. Resultados: Todos os participantes eram normouvintes e tinham idades entre os 16 e os 33 anos (GE, M=19.1 anos, DP=4.2; GC, M=20.1, DP=5.4). O GE superou significativamente o GC em ambos os testes (valor p < 0.05). Tanto no ouvido direito como no esquerdo no TMLDm tonal o GE obteve uma média da relação sinal-ruído de -5 dB. No TMLDm vocal, os participantes do GC erraram em média a repetição de 8 palavras perante a média de 1 falha do GE. Conclusões: Os resultados sugerem que a prática musical pode melhorar o desempenho na discriminação da palavra em ruído competitivo, o que permite igualmente antever um melhor processamento auditivo central.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

Influência da educação musical avançada na discriminação auditiva com ruído competitivo. (2020). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 2(1), 13-18. https://doi.org/10.51126/revsalus.v2i1.40

Artigos Similares

1-10 de 78

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.