Avaliação de causalidade em farmacovigilância: princípios e fundamentos da inferência causal

Autores

  • Renato Ivo Ferreira da Silva Unidade de Farmacovigilância do Porto, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Porto, Portugal. CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, Porto, Portugal. Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa - Alto Tâmega, Chaves, Portugal.

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v4i2.466

Palavras-chave:

causalidade, diagnóstico clínico, farmacovigilância, farmacoepidemiologia, critérios de Bradford Hill

Resumo

A causalidade (ou inferência causal) é um tópico de intenso debate desde há muito tempo entre filósofos, epidemiologistas, estatísticos e outros cientistas clínicos. Na farmacovigilância, como em muitas outras situações, não existe apenas uma causa possível para um efeito, mas várias. A imputação de causalidade tem como objetivo, através de metodologias próprias, avaliar a natureza da relação entre uma suspeita de reação adversa e um determinado medicamento ou produto de saúde, procurando estabelecer a existência (ou ausência) e robustez de um nexo de causalidade. Este artigo debruça-se numa reflexão sobre a importância da aplicação dos princípios e fundamentos da inferência causal à farmacovigilância, fundamentais no rigor científico de uma área que se rege pela dificuldade de controlar para o desconhecido.

Downloads

Publicado

2022-08-30

Como Citar

Ferreira da Silva, R. I. (2022). Avaliação de causalidade em farmacovigilância: princípios e fundamentos da inferência causal. RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 4(2). https://doi.org/10.51126/revsalus.v4i2.466

Edição

Secção

Artigos de Opinião Científicos

Dados de financiamento