Adesão ao padrão alimentar mediterrânico numa população com baixo rendimento

Autores

  • Rita Chaves Instituto Universitário Egas Moniz
  • Paula Pereira Cooperativa de Ensino Egas Moniz CRL, Instituto Universitário Egas Moniz (IUEM); Grupo de estudos em Nutrição Aplicada- IUEM; Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM)
  • Sofia Martins ACES Arco Ribeirinho- URAP
  • Renata Ramalho Cooperativa de Ensino Egas Moniz CRL, Instituto Universitário Egas Moniz (IUEM); Grupo de estudos em Nutrição Aplicada- IUEM; Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM)

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v2i2.53

Palavras-chave:

padrão alimentar mediterrânico, alto rendimento, baixo rendimento, nutrição, saúde

Resumo

Introdução: Portugal é um país de tradição mediterrânica, onde o Padrão Alimentar Mediterrânico é considerado um modelo de alimentação saudável. Contudo, ao longo do tempo tem sido notória uma diminuição gradual da adesão a este padrão. Objetivo: O objetivo do estudo foi avaliar a adesão ao Padrão Alimentar Mediterrânico de acordo com o rendimento mensal. Materiais e métodos: Foi realizado um estudo observacional descritivo com utentes das consultas de nutrição da Unidade de Cuidados de Saúde Primários da Moita e do Montijo. Avaliou-se o rendimento mensal individual ou rendimento familiar per capita de cada participante, através de um questionário sociodemográfico. A adesão ao Padrão Alimentar Mediterrânico foi aferida através do instrumento PREDIMED. Foi também realizada a análise estatística com recurso ao teste Mann-Whitney e Teste de Qui-Quadrado, sendo considerada uma significância de 5%. Resultados: Numa amostra total de 43 participantes, 30% apresentou uma boa adesão ao Padrão Alimentar Mediterrânico. Verificou-se ainda uma diferença importante na adesão ao Padrão Alimentar Mediterrânico de acordo com o rendimento: 64% de adesão na população classificada como “Alto rendimento” versus 14% de adesão na população “Baixo rendimento”. Foi também percetível uma maior adesão a todos os grupos alimentares característicos deste padrão alimentar, pela população “Alto rendimento”. Conclusão: Concluiu-se que a população “Alto rendimento” apresentou uma maior adesão ao Padrão Alimentar Mediterrânico e a todos os seus alimentos característicos, em comparação com a população “Baixo rendimento”.

Downloads

Publicado

2021-01-15

Como Citar

Adesão ao padrão alimentar mediterrânico numa população com baixo rendimento. (2021). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 2(2), 16-25. https://doi.org/10.51126/revsalus.v2i2.53

Artigos Similares

1-10 de 364

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.