Radiologia de Tecnologia Digital aplicada à pintura: Avaliação da qualidade de imagens obtidas em sistemas clínicos de Radiologia

Autores

  • Beatriz Barros Imagens Médicas Integradas – Affidea, Lisboa
  • Maria Margarida Ribeiro Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa, Lisboa; Instituto Superior de Engenharia de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa, Lisboa; Centro de Investigação em Saúde e Tecnologia H&TRC (Health Technology Research Center)
  • Matilde Martins Fine Arts da Escola Hochschule für Gestaltung und Kunst FHNW, Basel
  • Diana de Almeida Ramos Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa
  • António Candeias Laboratório de Conservação e Restauro José de Figueiredo do Instituto dos Museus e da Conservação, Lisboa; Centro de Investigação HERCULES - Laboratório HERCULES - Herança Cultural, Estudos e Salvaguarda, Évora

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v3i1.54

Palavras-chave:

Achados, radiologia convencional, pintura, sistemas radiológicos, qualidade de imagem

Resumo

Introdução: Os exames de área têm uma grande relevância no estudo das obras de arte. Os laboratórios dedicados a este fim são escassos e empregam profissionais sem conhecimento específico em manipulação de radiações ionizantes. Desconhece-se em que medida, em Portugal, os centros Radiológicos clínicos poderiam conferir valor acrescentado à Radiografia Digital Clínica aplicada à pintura, de forma a expandir a sua área de atuação potenciando sinergias entre as duas áreas. Objetivos: Pretendeu-se analisar uma possível aplicabilidade, à pintura, dos sistemas de Radiologia Digital (CR e DR), utilizados na clínica, através da avaliação da variável “qualidade de imagem radiográfica”, dado que os sistemas radiológicos clínicos, com detetores de conversão indireta ou direta de diferentes energias e fotodetetores do sinal elétrico, apresentam significativas melhorias nos padrões imagiológicos. Material e Métodos: Adquiriram-se 21 radiografias através da exposição de três pinturas em três sistemas radiológicos distintos com ênfase nos parâmetros de exposição (diferença de potencial (kV) e intensidade de corrente (mAs)). As obras que constituíram a amostra apresentavam técnicas, materiais e composições diferentes, e selecionadas por um museólogo. A qualidade das radiografias foi operacionalizada pelas dimensões de análise: preservação do suporte; distinção dos detalhes; contraste; definição de contornos; processo criativo e técnico e componentes/materiais. Quatro observadores (2 especialistas em imagem médica e 2 em arte), em condições de independência, avaliaram as radiografias adquiridas segundo uma escala do tipo Likert de 4 pontos. As dimensões de análise foram organizadas em 11 critérios e as condições de observação das radiografias foram standardizadas para exibição em monitor GeChic 1503H de 15,6”. Resultados: As imagens mais pontuadas foram obtidas com o sistema de Radiografia Computorizada (moda: 3) que, na opinião dos observadores, proporcionou melhor visualização dos critérios de análise definidos anteriormente. Os resultados foram apresentados com base na estatística descritiva e variáveis categóricas discretas, agrupadas em classes modais. Conclusões: A Radiografia digital clínica, sobretudo a Computorizada (CR), aplicada à pintura permitiu evidenciar qualidade de imagem, podendo a sua utilização contribuir para a conservação, restauro, validação, estudo analítico, datação e autenticação das obras de arte.

Downloads

Publicado

2021-04-28

Como Citar

Barros, B., Ribeiro, M. M., Martins, M., de Almeida Ramos, D., & Candeias, A. (2021). Radiologia de Tecnologia Digital aplicada à pintura: Avaliação da qualidade de imagens obtidas em sistemas clínicos de Radiologia. RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 3(1), 30–48. https://doi.org/10.51126/revsalus.v3i1.54