Literacia em saúde mental dos professores do ensino superior: revisão integrativa

Autores

  • Regina Pires Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.
  • Isilda Ribeiro Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.
  • José Carlos Carvalho Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.
  • Palmira Oliveira Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.
  • Júlia Marques Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.
  • Teresa Rodrigues Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.
  • Carlos Sequeira Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS@RISE, Porto, Portugal.

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSup.617

Palavras-chave:

Literacia, saúde mental, professores, ensino superior

Resumo

Introdução: A literacia em saúde mental remete para o conhecimento e crenças sobre transtornos mentais, o seu reconhecimento, gestão e prevenção. Para os professores do ensino superior é crucial visando a promoção da saúde mental dos estudantes e a prevenção / gestão da doença. Objetivo: Sintetizar a evidência sobre a literacia em saúde mental dos professores do ensino superior. Material e Métodos: Revisão integrativa, através: 1) elaboração da questão de pesquisa; 2) pesquisa e extração dos dados; 3) categorização; 4) avaliação dos estudos incluídos; 5) interpretação dos resultados; 6) síntese. Questão de investigação (mnemónica PCC: Participantes, Conceito, Contexto) - Qual a literacia em saúde mental dos professores do ensino superior? A pesquisa (janeiro de 2023) realizada na: MEDLINE (via PubMed) e CINAHL Complete (via EBSCO), adotou a metodologia PRISMA. Dados extraídos por dois revisores independentes, utilizando um instrumento desenvolvido pelos pesquisadores, a partir do modelo do JBI para extração de detalhes, características e resultados. Critérios de inclusão: estudos escritos em inglês e português, entre 2013 – 2023; conteúdo sobre literacia em saúde mental dos professores do ensino superior. Resultados: Identificaram-se 15 registos, e incluíram-se dois estudos na revisão (Gulliver et al., 2018; Gulliver et al., 2019). Maioritariamente os professores consideraram não estar suficientemente informados para responder a problemas de saúde mental dos estudantes, sobretudo com pensamentos suicidas e, quase metade não tinha acesso a treino formal (Gulliver et al., 2018). Gulliver et al. (2019) constataram que os professores demonstraram uma literacia relativamente alta e sentiam-se suficientemente informados para ajudar estudantes com problemas de saúde mental. Contudo, consideraram necessário mais formação para aumentar a confiança pessoal em lidar com os mesmos e como aprender com essas experiências. Conclusões: A maioria dos professores não tem suficiente literacia em saúde mental para responder adequadamente a problemas dos estudantes universitários, sendo necessário alterar políticas de atuação, pois mesmo os que demonstram uma literacia relativamente alta consideram necessário mais formação e treino de procedimentos para aumentarem a confiança pessoal em lidar com esses problemas e garantir que os estudantes tenham acesso a cuidados apropriados.

Downloads

Publicado

2023-07-18

Como Citar

Literacia em saúde mental dos professores do ensino superior: revisão integrativa. (2023). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Sup), 87-88. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSup.617

Artigos Similares

1-10 de 369

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)