Adaptação cultural, linguística e validação da Escala de Auto-eficácia de Broome para Exercícios da Musculatura do Pavimento Pélvico (Broome Pelvic Muscle Exercise Self-Efficacy Scale) para o contexto Moçambicano

Autores

  • Justino Cabral Tão José Sumaila ISCISA, Maputo, Moçambique
  • Firmino de Lima António Valente ISCISA, Maputo, Moçambique

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.711

Palavras-chave:

Escala de Broome, incontinência urinária, autoeficácia

Resumo

Introdução: A incontinência urinária é um problema de saúde publica que afeta diretamente na qualidade de vida e na autoeficácia do utente, mas não existem instrumentos de medida específicos adaptados para o contexto moçambicano para medir e ou avaliar a incontinência urinária, na realização de exercícios da musculatura do pavimento pélvico. Objetivo: Contribuir para a adaptação cultural, linguística e validação para o contexto moçambicano da Escala de Autoeficácia de Broome para Exercícios da Musculatura do Pavimento Pélvico. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo metodológico, composto por 97 participantes, dos quais 7 que constituíram o painel de peritos (para validade de conteúdo) e 90 utentes atendidos no Hospital Central de Nampula, Hospital Provincial de Tete e Hospital Central de Maputo, com Incontinência urinaria, alfabetizados, com uma idade máxima de 79 anos e uma mínima de 19 anos. Foram caracterizados pela estatística descritiva e usou-se o teste de coeficiente de corelação intercalasse para verificar a fidedignidade inter-observador e o alfa de Crombach para verificar a consistência interna, recorrendo-se ao software SPSS, versão 26.0. Resultados: Para a validade de conteúdo, se obteve uma concordância por unanimidade. Para a fidedignidade inter-observador os valores de coeficiente de correlação intercalasse variaram, para Hospital Central de Nampula foi obtido um total de 0.993, Hospital Provincial de Tete foi obtido um total de 0.989 e Hospital Central de Maputo 0.992 de total e para a consistência interna os valores de alfa de Crombach variaram, para Hospital Central de Nampula foi obtido um total de 0.997, Hospital Provincial de Tete foi obtido um total de 0.994 e Hospital Central de Maputo 0.996 de total. Conclusão: Aferiu-se que a versão Moçambicana da Broome Pelvic Muscle Exercise Self-Efficacy Scale é valida e fidedigna como um instrumento de medida de autoeficácia para amostra em estudo.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Adaptação cultural, linguística e validação da Escala de Auto-eficácia de Broome para Exercícios da Musculatura do Pavimento Pélvico (Broome Pelvic Muscle Exercise Self-Efficacy Scale) para o contexto Moçambicano. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 47. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.711

Artigos Similares

1-10 de 431

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.