Suplementos alimentares com minerais: quais os desvios aos limites seguros?

Autores

  • Alexandra Figueiredo Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM); Egas Moniz School of Health & Science, Caparica, Almada, Portugal
  • Edite Oliveira Torres Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM); Egas Moniz School of Health & Science, Caparica, Almada, Portugal
  • Isabel Margarida Costa Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM); Egas Moniz School of Health & Science, Caparica, Almada, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.740

Palavras-chave:

Suplementos alimentares, selénio, zinco, valor de referência do nutriente, rotulagem

Resumo

Introdução: O consumo de suplementos alimentares (SA) tem aumentado em todo o mundo, com uma prevalência aproximada de 30% em Portugal, sobretudo os SA contendo vitaminas e minerais. O selénio (Se) e o zinco (Zn) são micronutrientes essenciais às funções fisiológicas, mas doses excessivas podem desencadear efeitos adversos: o Zn pode causar náuseas, vómitos, letargia, anemia e tonturas, e excesso de Se pode provocar neuropatia periférica, fadiga, irritabilidade e alterações no cabelo e unhas. Objetivos: Este estudo consiste na análise da rotulagem de SA e verificação se as doses de Se e Zn indicadas no rótulo estão em conformidade com o Valor de Referência do Nutriente (VRN) estabelecido na legislação europeia para estes minerais (Jornal Oficial da União Europeia, 2011). Material e Métodos: Foram analisados os rótulos de 110 SA, selecionados aleatoriamente, dentro dos seguintes critérios de inclusão: formas farmacêuticas sólidas orais para adultos, contendo Se e/ou Zn na rotulagem, podendo incluir ou não outros compostos, independentemente da finalidade do SA. Resultados: Dos 110 SA, 66 indicam Se na sua composição, 76 indicam Zn, estando ambos os minerais presentes em simultâneo na rotulagem de 29% dos SA. As dosagens de Se indicadas nos SA situam-se entre 25 e 400 µg e a dose média rotulada é de 121 µg/dia, muito acima do VRN de 55 µg/dia. Também os rótulos dos SA com Zn apresentam na sua maioria (58%) um teor de Zn superior ao VRN  (média=21 mg/dia versus VRN=10 mg/dia ). Em 22%, a dose de Zn indicada excede largamente o nível máximo de ingestão tolerável (UL: Upper Limit) de 25 mg/dia, definido pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA, 2018), com um SA a alegar uma dose diária de 200 mg de Zn. Conclusões: A maioria dos SA estudados apresenta doses rotuladas de Se e Zn superiores às doses recomendadas e muitas vezes superiores ao nível máximo de ingestão tolerável. Para evitar os potenciais efeitos adversos daqui decorrentes, e considerando que os SA são geralmente consumidos sem qualquer supervisão médica, é crucial que as autoridades competentes estabeleçam regras mais rigorosas para garantir a segurança destes produtos.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Suplementos alimentares com minerais: quais os desvios aos limites seguros?. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 68. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.740

Artigos Similares

1-10 de 436

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.