Tecnologias educacionais impressas voltadas a pessoas com doenças cardiometabólicas: revisão de escopo

Autores

  • Angelina Germana Jones Instituto de Ciências da Saúde, UNILAB, Redenção, Brasil
  • Kaio Givanilson Marques de Oliveira Instituto de Ciências da Saúde, UNILAB, Redenção, Brasil
  • António Aglailton Oliveira Silva Instituto de Ciências da Saúde, UNILAB, Redenção, Brasil
  • Francisca Alenda de Oliveira Almeida Instituto de Ciências da Saúde, UNILAB, Redenção, Brasil
  • Jennara Candido Nascimento Instituto de Ciências da Saúde, UECE, Fortaleza, Brasil
  • Lívia Moreira Barros Instituto de Ciências da Saúde, UNILAB, Redenção, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.750

Palavras-chave:

Tecnologias educacionais, doenças metabólicas, promoção da saúde

Resumo

Introdução: As doenças cardiometabólicas (DCM) responde como a principal causa de morbimortalidade no globo e compreende conjunto de condições crônicas como diabetes, doenças cardiovasculares, obesidade, dislipidemia e hipertensão. Deste modo, reduzir o risco de mortalidade relacionados às DCM são premente no contexto da saúde pública, tendo em vista a elevada prevalência dessas doenças. Neste cenário, o uso de tecnologias educacionais como materiais impressos se constitui como ferramentas capazes de otimizar o processo de aprendizagem durante os momentos educativos. Objetivo: Mapear as tecnologias educacionais impressas disponíveis para educação em saúde de pessoas com doenças cardiometabólicas. Método: Revisão de escopo realizada a partir da seguinte questão de pesquisa: “Quais tecnologias educacionais do tipo impressa disponíveis para educação em saúde de pessoas com doenças cardiometabólicas?”. As buscas foram realizadas em julho de 2023 nas bases de dados Scielo, Bdenf, Lilacs, PubMed/Medline, Scopus e Web of science. Foram incluídos artigos científicos que abordassem sobre intervenções educativas para pessoas com DCM em qualquer idioma, sem restrição de tempo de publicação, acesso livre e disponíveis na íntegra. Foram excluídos: cartas ao editor, resumos em anais de eventos, artigos incompletos, estudos duplicados, revisão, postagens em blogs, dissertações e estudos que não respondessem ao objetivo da revisão. Foram recuperados 2.676 estudos nas bases de dados e, após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 16 estudos foram selecionados para compor a amostra. Resultados: As tecnologias educacionais impressas foram eficazes na melhora da qualidade vida dos indivíduos com DCM. Ademais, possibilitou a ampliação do conhecimento sobre DCM no público-alvo com melhora na adesão ao tratamento medicamentoso, prática de atividades físicas, escolhas alimentares saudáveis, autocuidado com os pés em pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2 e participação nas consultas de rotina. Conclusão: Acredita-se que a utilização de tecnologias educacionais impressas durante as intervenções educativas auxiliam a prática do autocuidado, como também trazem diversos benefícios para equipe multiprofissional, pacientes e seus familiares, pois esses recursos tecnológicos assumem importante papel na promoção e prevenção de complicações derivada das DCM.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Tecnologias educacionais impressas voltadas a pessoas com doenças cardiometabólicas: revisão de escopo. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 75-76. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.750

Artigos Similares

1-10 de 458

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)