Higiene Oral sustentável: satisfação na utilização de pastilhas dentífricas fluoretadas

Autores

  • Victor Assunção Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Fátima Bizarra Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Raquel Simões Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.775

Palavras-chave:

Sustentabilidade, higiene oral, pasta dentífrica, pastilhas dentífricas fluoretadas

Resumo

Introdução: A sustentabilidade na higiene oral deve ser uma preocupação, mantendo a qualidade e eficácia dos produtos escolhidos, para uma boa saúde oral. Existem atualmente diversos formatos de dentífricos sustentáveis como é o caso das pastilhas, com ingredientes naturais e menor pegada de carbono para o ambiente. Objetivo: Avaliar a satisfação na utilização de pastilhas dentífricas fluoretadas DENTTABS®. Metodologia: Realizou-se um estudo clínico aleatorizado cruzado, com dois grupos de participantes, em que cada grupo foi exposto a ambas as intervenções: 14 dias de uso do dentífrico fluoretado habitual e 14 dias de uso das pastilhas dentífricas fluoretadas. Três questionários foram entregues a cada participante, o primeiro no baseline e os restantes após a utilização de cada dentífrico. O primeiro questionário referia-se à caracterização sociodemográfica e hábitos de higiene oral; o segundo referia-se à satisfação no uso da sua pasta dentífrica; e o terceiro referia-se à satisfação do uso de pastilhas DENTTABS®. Os dados foram analisados no software SPSS® versão 27. Resultados: No estudo participaram 39 pacientes, maioritariamente mulheres, com uma média de idades de 36 anos e o nível de escolaridade predominante foi o bacharelato/licenciatura. A maioria dos participantes escova duas vezes ao dia e os atributos que mais valorizaram nos dentífricos foram dentes e gengivas saudáveis. Apesar das pastilhas dentífricas serem diferentes do dentífrico convencional, 71,8% afirmaram sentirem-se satisfeitos com a sua eficácia. As características mais valorizadas das pastilhas foram o efeito de polimento nos dentes, o facto de serem unidoses com uma boa quantidade de dentífrico, prático transporte e sabor a mentol. As características menos agradáveis das pastilhas foram a ausência de espuma, consistência da pastilha e sabor. A autopercepção da motivação ao usar um novo produto foi referida por 64,1% como igual à motivação da utilização da sua pasta dentífrica habitual. A maioria dos participantes recomenda a utilização das pastilhas dentífricas. Conclusão: As pastilhas dentífricas apresentam               um elevado grau de satisfação, comparativamente à pasta dentífrica convencional, sendo uma boa opção de dentífrico e mais amigo do ambiente.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Higiene Oral sustentável: satisfação na utilização de pastilhas dentífricas fluoretadas. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 96. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.775

Artigos Similares

1-10 de 50

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.