Conhecimento dos profissionais de saúde de Cabo Verde sobre afasia

Autores

  • Adélcia Fernandes Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto, Porto, Portugal
  • Brígida Patrício Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto, Porto, Portugal
  • Maria de Fátima Silva Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto, Porto, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.719

Palavras-chave:

Afasia, conhecimento da afasia, comunicação, profissionais de saúde, Cabo Verde

Resumo

Enquadramento: Os profissionais de saúde apresentam níveis baixos e básicos de conhecimento acerca da afasia. Esta falta de literacia relativamente à afasia tem impacto negativo no processo comunicativo entre os profissionais de saúde e a pessoa com afasia (PCA), na avaliação e adequação das respostas às reais necessidades da PCA e no acompanhamento e tratamento. Objetivos: caracterizar o conhecimento que os profissionais de saúde de Cabo Verde têm sobre afasia; caracterizar o conhecimento que os profissionais de saúde de Cabo Verde têm sobre as estratégias comunicativas a utilizar com pessoas com afasia; identificar as fontes de informação dos profissionais de saúde de Cabo Verde sobre a afasia; descrever a relação do grupo profissional, do género, da idade e do tempo de experiência profissional com o conhecimento dos profissionais de saúde de Cabo Verde sobre afasia. Métodos e materiais: Estudo observacional, descritivo e transversal constituído por uma amostra de 87 indivíduos (médico clínico geral, neurologista, médico de medicina interna, enfermeiro geral, fisioterapeuta, assistente social e psicólogo). Os participantes responderam a um questionário adaptado para este estudo, tendo por base o questionário usado por Santos e Patrício (2014), com 15 perguntas. Resultados: A maior parte dos participantes (90,8%) ouviu falar em afasia e apresenta conhecimento sobre afasia e sobre as estratégias que podem facilitar a comunicação com PCA, porém lacunar. As fontes de informação desses profissionais são unidade curricular lecionada na formação base e o local de trabalho. Não foi possível identificar uma tendência de associação entre o género, a idade e conhecimento de afasia. Os profissionais com mais anos de experiência parecem ter mais conhecimento sobre a afasia. Os psicólogos são os que mais vezes responderam corretamente relativamente às características e causas da afasia. Conclusão: Os profissionais que ouviram falar em afasia demonstram conhecimentos básicos sobre a perturbação.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Conhecimento dos profissionais de saúde de Cabo Verde sobre afasia. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 53. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.719

Artigos Similares

1-10 de 509

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.