Efeito da Fisioterapia na dispareunia e qualidade de vida de uma jovem com endometriose: estudo de caso

Autores

  • Vera Baldaia Dias Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, Penafiel; Escola Superior de Saúde de Alcoitão, Alcabideche, Portugal
  • Manuela Martinho Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, Penafiel; Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU), Penafiel, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.770

Palavras-chave:

Endometriose, dispareunia, fisioterapia, qualidade de vida, função sexual

Resumo

Introdução: A endometriose é uma doença que tem enorme impacto negativo na qualidade de vida das mulheres, principalmente pelo seu caráter crónico e difícil diagnóstico. A dispareunia (dor na relação sexual penetrativa) é um dos sintomas mais comuns e um poderoso inibidor do ciclo de resposta sexual. Existe um consenso internacional de que o treino dos músculos do pavimento pélvico deve ser a primeira linha de tratamento da incontinência urinária de esforço e do prolapso de órgão pélvico, no entanto, pouco se sabe sobre os efeitos na disfunção sexual feminina; Objetivo: perceber o efeito da fisioterapia na dispareunia, na função sexual e na qualidade de vida e de uma jovem com endometriose. Material e Métodos: Foram realizadas 8 sessões de intervenção, uma vez por semana, durante aproximadamente 60 minutos, que incluíram ensino da anatomofisiologia do pavimento pélvico, modificação comportamental, técnicas específicas de terapia manual, treino dos músculos do pavimento pélvico e Pilates clínico. Procedeu-se à mensuração da dor com a Escala Visual Analógica (EVA), da função sexual com o Índice de Funcionamento Sexual Feminino (FSFI) e da qualidade de vida com o Questionário de Perfil de Saúde da Endometriose (EHP); Resultados: A fisioterapia demonstrou um efeito favorável nas três variáveis medidas: verificou-se redução da dor de 8/10 para 3/10 (EVA), verificou-se uma melhoria de 11,6 na pontuação total, 1,8 na dimensão excitação, 1,8 na lubrificação, 4 no orgasmo, 0,8 na satisfação e 3,2 na dor (FSFI) e observou-se uma melhoria nas dimensões suporte social, vida no trabalho, relações com os filhos e relações sexuais (EHP). Conclusões: o objetivo do estudo de caso foi atingido. Apesar de não se terem verificado melhorias em todas as dimensões da qualidade de vida da utente, a intervenção foi suficientemente importante para permitir o reinício da sua vida sexual, com uma redução significativa da dispareunia, o que foi de encontro à sua expetativa.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Efeito da Fisioterapia na dispareunia e qualidade de vida de uma jovem com endometriose: estudo de caso. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 91. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.770

Artigos Similares

1-10 de 455

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.