Adesão em dentes hipomineralizados: uma revisão sistemática

Autores

  • Françoise Kleinsorgen CESPU - Instituto Universitário de Ciências da Saúde (IUCS), Gandra, Portugal
  • Luís Caetano CESPU - Instituto Universitário de Ciências da Saúde (IUCS), Gandra, Portugal
  • Orlanda Torres CESPU - Instituto Universitário de Ciências da Saúde (IUCS), Gandra, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.736

Palavras-chave:

Hipomineralização molar-incisivo, adesivo dentário, hipoclorito de sódio, desproteinização, restauração resina composta

Resumo

Introdução: Os defeitos do esmalte dentário são um achado prevalente na dentição decídua e permanente. Um dos principais desafios no tratamento da Hipomineralização Incisivo-Molar (MIH) é a adesão de materiais restauradores aos dentes afetados. É fundamental conhecer o quanto a MIH afeta esta adesão prevendo um selamento adequado que evite as microinfiltrações. Determinar a resistência de união dos sistemas adesivos aos substratos de dentes afetados com MIH, é de suma importância para a obtenção de um bom resultado clínico. Objetivos: O objetivo deste estudo é realizar uma revisão sistemática sobre a adesão em dentes afetados com MIH, de modo a identificar o melhor protocolo que otimize esta adesão. Materiais e Métodos: Foi realizada uma pesquisa na literatura nas bases de dados Pub MED, Biblioteca Cochrane e Science Direct dos últimos dez anos, sobre a adesão em dentes afetados com MIH, utilizando a combinação dos seguintes descritores: Hipomineralização Molar-Incisivo; Adesivo Dentário; Hipoclorito de sódio; Desproteinização; Restauração Resina Composta. A pesquisa realizada identificou 343 artigos, dos quais 23 foram considerados relevantes para este estudo. Resultados: A literatura descreve ao menos 4 protocolos que visam melhorara a adesão em dentes hipomineralizados. Destes 4 protocolos, 2 mostram-se eficientes em quase 50% dos casos. Sendo que o protocolo restaurador para MIH depende do grau de severidade do esmalte afetado. Conclusões: Conclui-se que a ligação ao esmalte hipomineralizado é um fator limitante à adesão. Uma desproteinização do esmalte com NaOCl a 5% ou com Papaína, antes do adesivo, pode melhorar o desempenho da adesão em esmalte hipomineralizado e a resistência da união.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Adesão em dentes hipomineralizados: uma revisão sistemática. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 65. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.736

Artigos Similares

1-10 de 428

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.