Auditorias às práticas de Enfermagem e a implementação da Supervisão Clinica

Autores

  • Mafalda Sérgio José de Mello, CUF Academic Center, Lisboa, Portugal.
  • António Luís Carvalho Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal.
  • Cristina Barroso Pinto Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde do Porto, Porto, Portugal.

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSup.547

Palavras-chave:

Indicadores de qualidade em assistência à saúde, auditoria de enfermagem, assistência de enfermagem

Resumo

Introdução: Um dos desafios das organizações de saúde passa pela cultura de avaliação das práticas alinhada com a estratégia de qualidade e segurança para evidenciar conformidades e indicadores de processos e resultados no cumprimento de padrões nacionais e internacionais de referência. Uma das ferramentas para monitorizar o processo e consciencializar os enfermeiros para práticas de qualidade com ganho de competências são as auditorias. Mas para que a prática se torne efetiva na identificação, monitorização e implementação de ações de melhoria deve existir um clima inter-equipe e uma liderança organizacional com feedback contínuo promotor do entendimento dos resultados e envolvimento dos profissionais traduzidos nas evidências com valor para os próprios e para as organizações. No apoio das equipes com ganho de competências surge o conceito de supervisão clínica como estratégia facilitadora de mudança de comportamentos e práticas assistenciais desejáveis e contextualizadas. Objetivo: Analisar os indicadores da qualidade das práticas assistenciais de enfermagem a pacientes do foro médico-cirúrgico quando associada a supervisão clínica. Material e Métodos: Estudo estudo observacional retrospectivo com abordagem quantitativa e amostragem do tipo aleatória simples. Decorreu entre julho de 2020 e julho de 2021 nos serviços cirúrgico(A) e médico(B) numa unidade de saúde privada onde se realizaram auditorias para avaliar práticas categorizados em dimensões: Prevenção de Complicações(PC), Conforto-Bem Estar(CB), Readaptação Funcional(RF) e Organização dos Cuidados(OC), 51 itens e scores de qualidade. Análise estatística de descritiva e inferencial com recurso a SPSS 27. Resultados: Dos 411 registos de auditorias foi evidenciado uma subida dos scores médio das dimensões para Qualidade Adequada(QA) e Desejada(QD) após a supervisão em ambos os serviços. A supervisão afetou significativamente 8 itens da PC, 2 itens da CB, 5 itens da RF e 6 itens da OC no serviço A e no serviço B, os 5 itens na PC e 5 na OC, 4 itens na CB e 4 na RF. Conclusões: As auditorias às práticas dos cuidados de enfermagem quando associadas à prática da supervisão clínica permite elevar os índices de positividade e indicador da qualidade das práticas assistenciais de enfermagem com impacto direto no paciente.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

Auditorias às práticas de Enfermagem e a implementação da Supervisão Clinica. (2023). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Sup), 36. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSup.547

Artigos Similares

1-10 de 576

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.