Efeito da osteopatia nas patologias respiratórias: revisão sistemática

Autores

  • David Ferreira Escola Superior de Saúde - P.PORTO, Porto, Portugal
  • Mariana Costa Escola Superior de Saúde - P.PORTO, Porto, Portugal
  • Miguel Couto Escola Superior de Saúde - P.PORTO, Porto, Portugal
  • Rafaela Barreira Escola Superior de Saúde - P.PORTO, Porto, Portugal
  • Sara Pereira Escola Superior de Saúde - P.PORTO, Porto, Portugal
  • Natália Campelo Escola Superior de Saúde - P.PORTO, Porto, Portugal
  • Helena Sousa Escola Superior de Saúde - P.PORTO

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.779

Palavras-chave:

Patologias respiratórias, asma, doença pulmonar obstrutiva crónica, pneumonia, osteopatia, tratamento manipulativo osteopático

Resumo

Introdução: As principais causas respiratórias de doença severa e morte a nível mundial são o cancro no pulmão, na traqueia e nos brônquios, a tuberculose, a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), a asma e a pneumonia, as quais são maioritariamente tratadas com a intervenção farmacológica. O tratamento manipulativo osteopático (TMO) tem vindo a ser relacionado com a melhoria da biomecânica da caixa torácica (Lago et al., 2015). Objetivo: Sistematizar a evidência disponível para determinar, mediante uma análise qualitativa da metodologia, os efeitos da intervenção osteopática na sintomatologia e qualidade de vida de indivíduos com patologias respiratórias, incluindo asma, DPOC, pneumonia, cancro da traqueia, pulmão e brônquios, além da tuberculose. Métodos: Procedeu-se a uma pesquisa sistemática na base de dados Pubmed a 30 de abril de 2022 e, com base nos critérios de inclusão e elegibilidade, selecionaram-se estudos experimentais randomizados e controlados. A análise dos artigos, recolha de dados e avaliação da qualidade metodológica, com recurso à Cochrane Risk of Bias Tool, foram realizadas por dois revisores independentes, intervindo um terceiro em caso de discordância (Donato & Donato, 2019). Resultados: Identificaram-se vinte e quatro ensaios clínicos randomizados (RCT), dos quais oito foram incluídos. Em relação à asma (Jones et al., 2021), verificaram-se melhorias estatisticamente significativas apenas num dos três artigos apurados. Nos três artigos relativos à DPOC, os investigadores verificaram melhorias significativas, porém, apenas em alguns dos parâmetros avaliados. Nos dois artigos referentes à pneumonia não se verificaram melhorias estatisticamente significativas. Os artigos apresentavam uma qualidade metodológica com alguns riscos de viés altos ou incertos. Conclusão: Pelas evidências estatisticamente significativas, parece indicar eficácia no uso de TMO na melhoria da sintomatologia e qualidade de vida de indivíduos com asma, DPOC e pneumonia. A qualidade metodológica dos estudos é limitada, pelo que não se pode assumir que a utilização da intervenção com recurso à TMO é eficaz na melhoria destas condições.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Efeito da osteopatia nas patologias respiratórias: revisão sistemática. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 99. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.779

Artigos Similares

1-10 de 124

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)