A efetividade do duche de água quente no alívio da dor durante a primeira fase do trabalho de parto, o tempo e os locais de aplicação da água

Autores

  • Alexandra Tereso Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem de Lisboa (CIDNUR) da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Helena Bértolo Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem de Lisboa (CIDNUR) da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Lucinda Carvalhal Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem de Lisboa (CIDNUR) da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Rute Guterres Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem de Lisboa (CIDNUR) da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Filipa Lopes Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem de Lisboa (CIDNUR) da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Alice Curado Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem de Lisboa (CIDNUR) da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.685

Palavras-chave:

Hidroterapia, dor de parto, manejo da dor, avaliação da dor

Resumo

Introdução: A hidroterapia [definida como aplicação externa de água para fins terapêuticos é destacada a nível nacional e internacional pela sua ação no alívio da dor e na otimização da experiência de parto da mulher/feto/família (WHO, 2018; OE, 2015; ACN-M, 2014). Apesar do duche de água quente ser fácil de aplicar e se encontrar disponível nas salas de partos, ainda suscita dúvidas relativamente ao tempo e aos locais de aplicação. Objetivo: avaliar a efetividade da hidroterapia através do duche no alívio da dor durante a primeira fase do trabalho de parto segundo o tempo e os locais de aplicação da água. Material e Métodos: Estudo quasi-experimental. Amostra de conveniência (n=81). Dados foram recolhidos em duas maternidades da área metropolitana de Lisboa (2018-2021). A dor foi avaliada com a Escala Numérica antes da aplicação de água como padrão comparativo do nível de dor e depois da aplicação de água quente (imediatamente após, 10 e 20 minutos após). A duração da aplicação foi registada em intervalos de tempo: inferior a 10, entre 10 e 20 e superior a 20 minutos. Os locais de aplicação foram a região pélvica, sagrada e mais do que um local. Análise dos dados com recurso ao SPSS®, v.27. Resultados: ANOVA de medições repetidas mostrou resultados estatisticamente significativos. A análise de contraste entre a primeira e a segunda medição revelou diferenças significativas entre o nível médio de dor imediatamente após e 10 minutos após a aplicação da água. Contudo, a análise post hoc revelou que após 20 minutos, as diferenças entre as médias não eram estatisticamente significativas. A diminuição dos níveis de dor pélvica, lombar e em mais de um local ocorreu imediatamente após a aplicação da água, com maior dispersão dos dados na dor lombar. Relativamente ao tempo de aplicação da água em minutos, este mostrou uma maior dispersão dos dados quando inferior a 10 minutos e quando superior a 20. Conclusões: o duche de água quente é uma estratégia eficaz no alívio da dor, pode contribuir para a humanização do parto e deve ser encorajada pelos profissionais de saúde.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

A efetividade do duche de água quente no alívio da dor durante a primeira fase do trabalho de parto, o tempo e os locais de aplicação da água . (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 27. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.685

Artigos Similares

1-10 de 502

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)