Validação de um questionário sobre o autoconhecimento e perceção dos estudantes de fisioterapia relativos à utilização de inteligência artificial em sala de aula e prática clínica: protocolo de estudo

Autores

  • Andrea Ribeiro ISAVE, Instituto Superior Saúde - Amares, Portugal
  • Maria Ana Neves Escola Superior de Saúde Atlântica, Barcarena, Portugal
  • Carla Leão Escola Superior de Saúde Atlântica, Barcarena, Portugal
  • António Alves Lopes Escola Superior de Saúde do Alcoitão, Alcabideche, Portugal
  • Márcia Pedro Unipiaget, Cabo Verde
  • José Luís Sousa Instituto Piaget Gaia, Portugal
  • Ângela Pereira Egas Moniz School of Health and Science, Almada, Portugal
  • Maria Graça Escola Superior de Saúde Cruz Vermelha Norte, Oliveira Azeméis, Portugal
  • Sónia Vicente Egas Moniz School of Health and Science, Almada, Portugal
  • Carlos Tavares Instituto Piaget Viseu, Portugal
  • Vanusa Pina Unipiaget, Cabo Verde
  • Elisabete Martins Escola Superior de Saúde do Alcoitão, Alcabideche, Portugal
  • Flávia Rocha Fac Piaget, Brasil
  • Thiago Urgai Unipiaget, Cabo Verde
  • Maíra Nonato Fac Piaget, Brasil
  • João Venâncio CESPU, Campus Académico de Famalicão, Famalicão Portugal
  • Cláudia Silva Escola Superior de Saúde do Porto, Portugal
  • Maria António Castro Escola Superior de Saúde de Leiria, Instituto Politécnico de Leiria, Leiria, Portugal
  • Sandra Gagulic Instituto Piaget Viseu, Portugal
  • Ana Couto Escola Superior de Saúde de Santa Maria, Porto, Portugal
  • Anabela Martins Escola Superior de Saúde de Coimbra, Portugal
  • Aldina Lucena Escola Superior de Saúde, Instituto Politécnico de Setúbal, Portugal
  • José Daitone Tomás Instituto Superior de Ciências de Saúde de Moçambique – ISCISA
  • Firmino de Lima Valente Instituto Superior de Ciências de Saúde de Moçambique – ISCISA

DOI:

https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.772

Palavras-chave:

Validação, inteligência artificial, fisioterapia, tecnologia, reabilitação

Resumo

Introdução: O desenvolvimento tecnológico e a Inteligência artificial (IA) estão a transformar a forma de ensino-aprendizagem, no ensino superior. Prova disso é o aumento da literatura existente sobre o tema (Chu et al, 2022). A maioria dos estudos incide sobre as características dos instrumentos, do seu uso, benefícios e implementação. A importância da perceção dos estudantes é reconhecida na literatura (Chan & Hu, 2023), contudo desconhece-se o que pensam os estudantes de Fisioterapia (FT). Objetivo: Adaptação do questionário “Use, and acceptability, of digital health technologies in musculoskeletal physical therapy: A survey of physical therapists and patients” dos autores Merolli et al (2022), criado para profissionais e para uma população de estudantes de fisioterapia, considerando dimensões semelhantes. Material e Métodos: a construção e validação do inquérito por questionário, até dezembro de 2023. Adaptado de Merolli et al (2022) e complementado com informação de outros instrumentos utilizados nos estudos onde se avalia a utilização da IA em FT. O questionário a criar será composto por duas partes: uma relativa à identificação do sujeito e outra relativa às questões da utilização da IA, sendo utilizadas questões fechadas, num formato tipo Likert de cinco pontos. Seguir-se-ão as etapas de um estudo de construção e validação de instrumentos e posteriormente adaptação cultural e linguística, tendo em conta a variabilidade de países que fazem parte da NaFisio. Esta será contemplada nas fases das versões de consenso, painel de DElphi e no pré-teste. Após esta etapa ocorrerá a validação das propriedades psicométricas do instrumento. A aplicação destes questionários será efetuada de acordo com os princípios da declaração de Helsínquia, após submissão e aprovação pela comissão de ética. Resultados: Os resultados previstos serão um questionário em suporte digital valido para avaliação da perceção dos estudantes de Ft sobre IA, considerando as dimensões: Instrumentos de IA mais utilizados; Benefícios e riscos do seu uso; Dificuldades na sua utilização; Utilizações mais frequentes da IA durante o estudo. Posteriormente esperamos obter de cerca de 1000 respostas de estudantes de Ft dos países lusófonos, onde poderemos calcular estatisticamente o autoconhecimento dos instrumentos de GEnAI, disponíveis, quais os mais utilizados, as mais frequentes aplicações e o valor intrínseco dado à IA e ao seu futuro na aprendizagem. Conclusões: Este é o primeiro estudo sobre a opinião dos estudantes de Ft dos países lusófonos, com a possibilidade de extensão a outros países. Os resultados deste estudo poderão fornecer uma compreensão da perceção dos estudantes fisioterapia, sobre a IA, o que poderá permitir uma melhor integração e adaptação desta no ensino de modo, eficaz, crítico e ético. Permitirá ainda conhecer a opinião dos estudantes relativo ao facto de o desenvolvimento tecnológico ser transversal influenciando o ensino da FT assim como a prática clínica. Estes parecem estar a sofrer transformações que se pretendem provar se são facilitadoras ou não de uma melhor prática clínica.

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Validação de um questionário sobre o autoconhecimento e perceção dos estudantes de fisioterapia relativos à utilização de inteligência artificial em sala de aula e prática clínica: protocolo de estudo. (2024). RevSALUS - Revista Científica Internacional Da Rede Académica Das Ciências Da Saúde Da Lusofonia, 5(Supii), 92-93. https://doi.org/10.51126/revsalus.v5iSupii.772

Artigos Similares

1-10 de 126

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>